Toggle navigation

POLÍTICA DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAISRECRUTAMENTO

O presente documento tem como principal objetivo elucidar os candidatos sobre a política de proteção de dados da FACTOR H.
Agradecemos que leia atentamente a informação que se segue, para que possa decidir em consciência se autoriza ou não autoriza a recolha e tratamento dos seus dados.

1. OBJECTIVO DA RECOLHA E TRATAMENTO DE DADOS PESSOAIS

Os dados recolhidos destinam-se somente ao cumprimento das exigências legais da prestação de serviços de recrutamento.

2. TIPOLOGIA DE DADOS PESSOAIS

Os dados recolhidos são os estritamente necessários para o cumprimento de requisitos legais a que a FACTOR H está obrigada, no âmbito dos processos de recrutamento.

3. DESTINATÁRIOS DOS DADOS

Os dados recolhidos serão tratados pela FACTOR H e transmitidos às empresas clientes dos processos de recrutamento em causa.

4. RESPONSÁVEL PELO TRATAMENTO E ARMAZENAMENTO DE DADOS

Os dados recolhidos serão tratados e armazenados pelo(a) Técnico(a) de Recrutamento da FACTOR H que se compromete a seguir todas as exigências de proteção dos dados.

5. PRAZO DE CONSERVAÇÃO DOS DADOS

Os dados recolhidos serão mantidos na base de dados da FACTOR H pelo prazo máximo de 5 anos, a contar da data em que foi realizada a candidatura.

6. DIREITO AO ACESSO/ACTUALIZAÇÃO/ELIMINAÇÃO DOS DADOS PELO TITULAR

De acordo com o exposto no n.º 2 alínea b) do artigo 13º do Regulamento Geral de Proteção de Dados, o titular tem direito ao acesso, retificação ou eliminação aos seus dados sempre que assim o desejar.

7. EFEITO DA AUSÊNCIA DE CONSENTIMENTO DE TRATAMENTO DE DADO

O titular dos dados tem direito a não autorizar a recolha e/ou tratamento de dados. Porém, esta renúncia, na medida em inviabiliza o cumprimento dos requisitos legais a que a FACTOR H está obrigada para prestação de serviços de recrutamento, resulta na impossibilidade da prestação de serviço.

8. RENUNCIA AO CONSENTIMENTO

O titular dos dados tem direito a renunciar ao consentimento de tratamento de dados a qualquer momento, sem comprometer a licitude do tratamento previamente efetuado no seguimento do consentimento anterior.

9. DIREITO A RECLAMAÇÃO

O titular dos dados pode a qualquer altura apresentar reclamação à autoridade controlo, responsável pelo bom cumprimento do Regulamento Geral de Proteção de Dados.